top of page
719f1cbc-471d-46f8-a24c-0354d79cb63b.jpg

Universidades Federais no Paraná recebem +25% no Orçamento 2023


Com recomposição, orçamento das universidades do Paraná sobe para R$ 473 milhões.

O deputado federal Zeca Dirceu (PT) confirmou nesta segunda-feira, 24/4, a recomposição determinada pelo presidente Lula do orçamento das quatro universidades federais e um instituto federal do Paraná subiu para R$ 473,1 milhões, um aumento de 117,3 milhões.

"É o nosso compromisso feito durante a campanha. Estamos tirando as universidades da UTI que agora terão recursos para o pagamento de água e luz, serviços terceirizados e outras despesas e investimentos", disse o líder petista na Câmara dos Deputados.

Na quarta-feira, 19/4, o presidente Lula liberou o repasse de R$ 2,4 bilhões para o fortalecimento do ensino superior e profissional e tecnológico no Brasil. Desse total, 70% (R$ 1,7 bilhão) serão voltados para a recomposição direta das finanças (aproximadamente R$ 1,32 bilhão para universidades e R$ 388 milhões para institutos).

Os outros R$ 730 milhões serão aplicados para atender obras e ações que foram deixadas sem cobertura pela gestão anterior, a exemplo da residência médica e multiprofissional e bolsas de permanência.

Segundo levantamento do gabinete do deputado paranaense, a UFPR vai receber mais R$ 56.731.797 e seu orçamento passou de R$ 154.248882 para R$ 210. 980,679.

A UTFPR (Universidade Tecnológica do Paraná) terá o segundo maior repasse: R$ 30.003.436, com orçamento pulando de R$ 116.960.424 para R$ 146.963.860.

O orçamento da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) passa de R$ 46.935.181 foi para R$ 60.482.619 e da Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) de R$ 36.284.042 para R$ 43.601.162.

O IFPR (Instituto Federal de Educação) o orçamento subiu R$ 9.782.340, de R$ 1.331.173 para R$ 11.113.513.

Aumento de 25% - No geral, o orçamento das quatro universidades e do instituto federal do Paraná subiu 25%.

"Essa é uma média, ressalvando alguns casos, do incremento no repasse de recursos ao ensino superior. Aumentamos em até 200% as bolsas de graduação, pós-graduação, de iniciação científica e bolsa permanência e o programa de alimentação escolar foi recomposto em R$ 1,5 bilhão", completa Zeca Dirceu.

A recomposi