Policial Militar de Iguaraçu morre após tiroteio em Londrina; Um bandido também morreu

Um policial militar de 29 anos e um homem ainda sem identidade morreram após um intenso tiroteio na Avenida Arthur Thomas, Zona Oeste de Londrina, no fim da noite de sexta-feira (21). A troca de tiros aconteceu praticamente em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Sabará, momento em que dezenas de pessoas esperavam atendimento. Segundo informações confirmadas no local, vários tiros foram ouvidos.



A investigação não descarta nenhuma hipótese, mas até o momento, a mais plausível é a de que o policial teria reagido a uma tentativa de assalto, atirou no suspeito, e também foi alvejado por ele. O PM era Luan Mateus Rodrigues, ele era lotado na 9ª Companhia da Polícia Militar de Iguaraçu, na Região Metropolitana de Maringá.

Os próprios pacientes e funcionários da UPA ajudaram a socorrê-lo. Uma mulher que auxiliou no socorro contou à reportagem que visualizou ao menos dois disparos na região do tórax do policial, e disse também que ele estava consciente quando recebeu os primeiros socorros, mas que pedida ajuda porque não conseguia respirar.

“Ele só dizia o nome dele, que era policial, e que tinha uma filha pequena“, relatou. Ela complementou que naquela situação, Luan também pediu para que as pessoas fizessem uma oração à ele.

De acordo com informações apuradas na UPA, além dos dois tiros no peito, o policial teria sido baleado mais vezes, recebendo ainda ao menos um disparo na região da axila.

Ele chegou a ser levado para dentro da unidade, mas sofreu uma parada cardíaca e não resistiu, entrando em óbito minutos depois.

CRIMINOSO MORTO

O suspeito que teria tentado praticar o assalto morreu com vários disparos. Ele recebeu tiros na cabeça e em outras partes do corpo. A forma como os disparos o atingiram colocam dúvidas sobre a capacidade de reação do suspeito – que por sua vez, também matou o policial. Por esse motivo, existe a suspeita que mais pessoas possam estar envolvidas na situação.

Testemunhas contaram ao 24Horas que uma picape modelo Fiat subiu em alta velocidade logo depois dos disparos. Uma pessoa que preferiu não se identificar, contou que ouviu muitos tiros, e que eles aconteceram em dois momentos. “Primeiro foi uma sequência de disparos, alguns segundos depois foram outros vários disparos“, disse.

A polícia confirmou que procura esse veículo e que vai acessar imagens de câmeras de segurança na região para auxiliar na investigação.

Ainda, um Toyota Corolla que seria do policial foi recolhido à Delegacia de Polícia Civil. O veículo estava estacionado em frente a um estabelecimento comercial há poucos metros do pontilhão da PR-445. A troca de tiros, por sua vez, aconteceu do outro lado da avenida na calçada de uma empresa alimentícia localizada na Arthur Thomas.

Fonte 24h.com.br

destaque-sua-empresa-na-internet.png