top of page
719f1cbc-471d-46f8-a24c-0354d79cb63b.jpg

Lugar de autista é em todo lugar: tema do ano de 2022

Por: Ana Floripes - Professora

Momento especial da formatura do ano letivo 2021 do Colégio Estadual Igléa Grollmann - EFM, de Cianorte - PR.



No link https://www.bisbinoticias.com.br/post/as-li%C3%A7%C3%B5es-sempre-ficam-autismo-s%C3%B3-ensinamos-quando-estamos-dispostos-a-aprender pode ser encontrado o relato "As lições sempre ficam (Autismo): só ensinamos quando estamos dispostos a aprender". Nele encontra-se um pouco de nossa experiência educacional com a inesquecível ex-estudante Lorena Gabrielle dos Santos Xavier.

 

Houve muitos questionamentos e um deles: Por que a estratégia de usar traje parecido ao da personagem Elsa na formatura do Ensino Médio?

 

Nós sabíamos dos desafios da noite de sua formatura para Lorena, com diagnóstico tardio de Transtorno do Espectro Autista (TEA), entre eles: o local desconhecido, repleto de estímulos: pessoas diferentes de seu convívio social; sons diferentes ao mesmo tempo, muitos aplausos, gritos, assovios, trilha sonora, discursos, flashes fotográficos, etc; a própria emoção do momento e o alto nível de ansiedade. Teríamos que driblar tudo isso ao mesmo tempo para que ela tivesse o prazer de usufruir daquele momento que lhe pertencia, mas sem sofrimento. A sobrecarga sensorial seria o obstáculo!

 

Passei semanas pensando nisso. Daí me reportei ao ano letivo de 2016 quando planejamos a atividade com a finalidade de comemorarmos a data de seu nascimento para lhe ajudar a enfrentar seu medo de fazer aniversário. Havia um bloqueio, mas naquele período não sabíamos sobre o real motivo. No momento em que se vestiu parecida à Elsa, da personagem Frozen, a sensação é que o autismo não teve poder sobre ela, pois andou pela escola, entrou em todas as salas, abraçou muitas pessoas e irradiava alegria. A partir daquela data, começou a comemorar seu aniversário e verbalizou sobre seu medo, que seria de perder sua mãe para a morte. Lorena, queria, se pudesse, parar o tempo, porque o movimento dele lhe causava sofrimento.

 

Então organizamos a cerimônia de colação de grau, pensando também no período em que