top of page
719f1cbc-471d-46f8-a24c-0354d79cb63b.jpg

Governador apresenta Nova Ferroeste a catarinenses que estão investindo no Paraná

O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu nesta segunda-feira (4) os presidentes da Associação Comercial Industrial de Chapecó (ACIC), Leonir Antônio Broch, e da Aurora Coop, Neivor Canton, para apresentar o estágio atual do projeto da Nova Ferroeste aos empresários. A estrada de ferro, que vai conectar de forma mais eficiente os produtores de grãos e de proteína animal das regiões Sul e Centro-Oeste, está em fase final de licenciamento ambiental.



Proposto pelo Governo do Paraná, o projeto da estrada de ferro cria uma ligação direta das cadeias produtivas a um menor custo logístico. O investimento logístico moderniza a atual conexão entre Cascavel e Guarapuava, ligando Maracaju, no Mato Grosso do Sul, a Paranaguá, no Litoral do Paraná, com ramais para Foz do Iguaçu e Chapecó, em Santa Catarina.


“O setor produtivo precisa, cada vez mais, ter eficiência logística para exportar todo o alimento produzido para os outros países, através dos portos de Santa Catarina ou do Porto de Paranaguá. A Nova Ferroeste está com o projeto bem avançado, agora focado na análise ambiental, para depois partir para a parte operacional”, afirmou o governador.


Esta nova fase do projeto vai analisar o impacto da obra em 18 terras indígenas dos municípios de Guaíra, Nova Laranjeiras, Morretes e Dourados (MS), localizadas a um raio de cinco quilômetros do traçado proposto. Este estudo se complementa a uma análise feita anteriormente, que verificou o impacto do projeto em outras dez terras indígenas da região do Rio das Cobras, em Novas Laranjeiras.


“A Nova Fe