top of page
719f1cbc-471d-46f8-a24c-0354d79cb63b.jpg

Estudante no espectro autista é apoiado por super-herói na formatura do Ensino Médio

Atualizado: 5 de jan. de 2023

Por Ana Floripes Berbert Gentilin - Professora de Apoio Educacional Especializado (PAEE)


Formatura 2022 - imagem: Rd Formaturas&Eventos, Ararauna-PR


Por que o Homem-aranha foi convidado, estrategicamente, na formatura do Ensino Médio, do Colégio Estadual Igléa Grollmann de Cianorte-PR?


Nós sabíamos dos desafios da noite de formatura para Gabriel Lucas Urbano Giannechini, 18 anos, com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA), entre eles: o local desconhecido e repleto de estímulos (pessoas diferentes de seu convívio social, muitos sons ao mesmo tempo, aplausos, gritos, assovios, trilha sonora, discursos, flashes fotográficos, a própria emoção do momento e o alto nível de ansiedade). Então, teríamos que driblar tudo isso, ao mesmo tempo, para que ele tivesse o prazer de usufruir daquele momento que lhe pertencia, mas sem sofrimento. A sobrecarga sensorial seria o obstáculo devido sua extrema sensibilidade auditiva.


De acordo com Araújo (2011), os quadros de TEA se caracterizam pelos comportamentos repetitivos e restritos, pelos déficits na interação social e na comunicação. Durante o desenvolvimento, com a aquisição de maiores competências, os déficits sociais tendem a ser os mais pronunciados, em situações não estruturadas da vida social, nas quais é exigida compreensão rápida e intuitiva do que está acontecendo, o que