top of page
719f1cbc-471d-46f8-a24c-0354d79cb63b.jpg

Depois da visita do Secretário de Defesa dos EUA, Ministro da Defesa assina Carta da Democracia


Por: Marcio Nolasco - Analista de Políticas Públicas



Ministros da Defesa de países da América assinaram, nesta quinta-feira (28), a Declaração de Brasília, que reconhece, por exemplo o “compromisso de continuar promovendo e fortalecendo a paz no Hemisfério”. O ato acontece após a Conferência de Ministros de Defesa das Américas (CMDA), presidida pelo ministro brasileiro, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, onde teve a participação do Secretário de Defesa dos EUA, a maior força bélica do planeta.

No documento, é ressaltado que os Estados-Membros da CMDA esperam uma solução pacífica para conflitos armados, citando como exemplo a guerra na Ucrânia e a violência no Haiti.


A declaração traz que os países têm “um compromisso inalienável com a defesa os valores da autodeterminação, da independência nacional, do respeito da integridade territorial, à proteção de populações civis, à liberdade frente à dominação estrangeira”. Ainda segundo o texto, as nações respeitam “as fronteiras reconhecidas internacionalmente e da soberania nacional – princípios sobre os quais todos os Estados-membros da CMDA foram fundados”.


Apesar desse parágrafo, há três ressalvas ao conteúdo. Primeiro,