destaque-sua-empresa-na-internet.png

CIANORTE X SANTOS NA COPA DO BRASIL: RELEMBRE OUTROS GIGANTES QUE CRUZARAM O CAMINHO LEÃO DO VALE

Atualizado: Mai 5

Por: Marcio Nolasco - Redação BN


O Santos Futebol Clube é o adversário do Cianorte Futebol Clube na terceira fase da Copa do Brasil. O rival do Leão do Vale foi definido em sorteio realizado na tarde desta sexta-feira (23), no auditório da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro. Essa é a melhor participação do time paranaense desde 2018, quando também chegou a terceira fase. Se avançar sobre o Santos, o clube chegará a melhor participação na competição de sua história.


Essa não é a primeira vez que um gigante do futebol brasileiro cruza o caminho do Cianorte. Relembre outros confrontos:

Cianorte x Corinthians – 2005


O ano era 2005. O Cianorte Futebol Clube, time recém-criado no noroeste do Paraná, recebia o Corinthians, que seria o campeão brasileiro daquele ano, pela segunda rodada da Copa do Brasil. O primeiro jogo aconteceu no dia 10 de março, no estádio Willie Davids, em Maringá. O timão era um dos times mais badalados do Brasil no momento. O elenco paulista tinha jogadores como Tevez, Roger Flores, Fábio Costa, entre outros jogadores de nome do país.


O Cianorte era comandado por Caio Júnior, técnico que morreu no acidente aéreo da Chapecoense, em novembro de 2016. Já o Corinthians, tinha como técnico o argentino Daniel Passarela, que fazia sua estreia naquela noite no Willie Davids. A partida de ida foi um show. Mas do time paranaense, que venceu por 3 a 0. Márcio Machado (duas vezes) e Edson Santos marcaram os gols do Leão do Vale.


A partida de volta foi no dia 06 de abril daquele ano. No estádio do Pacaembu, em São Paulo. O Corinthians precisava fazer 4 gols para se classificar. Para isso, teve o apoio de sua apaixonada torcida. Graças a Roger Flores (Duas Vezes), o argentino Tevez (Duas Vezes) e Gustavo Nery, o timão venceu por 5 a 1 e garantiu a histórica virada. Edson Santos, que já havia feito no primeiro jogo, marcou o único gol do Cianorte no jogo.


Cianorte x Internacional – 2018

Em 2018, o Internacional – RS venceu o Cianorte em duas oportunidades por 2 a 0.

(Foto: Arquivo / Cianorte F.C.)


O Cianorte fazia, até então, sua melhor participação na Copa do Brasil. ABC, do Rio Grande do Norte, e Criciúma, de Santa Catarina foram eliminados pelo Leão naquela temporada. Na terceira fase, outro “bicho-papão” no futebol brasileiro entrou no caminho do time paranaense, o Bicampeão da América e campeão Mundial, Internacional de Porto Alegre.


O primeiro jogo no estádio Beira-Rio, no Rio Grande do Sul, terminou 2 a 0 para o time da casa. No jogo de volta, em Cianorte, o Leão do Vale tinha a seu favor a torcida e o retrospecto de 25 jogos invictos no estádio Albino Turbay. Eram 14 vitórias e 11 empates e o clube não perdia como mandante desde 2015. O Cianorte pressionou o Colorado, mas nos contra-ataques, os gaúchos chegaram aos gols e repetiu os 2 a 0 do jogo de ida.


O argentino D´Alessandro e Patrick selaram a classificação colorada para às oitavas de final. Cianorte estava invicto há 25 jogos em casa, antes de perder para o Internacional (Foto: Arquivo / Cianorte F.C.)Jogando em casa O sorteio desta sexta-feira (23), definiu que o primeiro jogo entre Cianorte e Santos será com o mando dos paranaenses. As datas das partidas de ida e volta ainda não foram definidas.


Para o técnico João Burse, do Cianorte, apesar o favoritismo do time paulista, o Cianorte está focado em fazer frente ao rival durante o confronto. “O Santos tem uma história grandiosa. Mas aqui temos atletas, diretoria e um clube que buscam a sua visibilidade. Portanto, vamos focados em buscar a classificação, mesmo com o favoritismo deles”, explica Burse.


O Leão do Vale segue invicto na temporada. Em oito jogos, são cinco vitórias e três empates, em todas as competições. O clube é vice-líder do Campeonato Paranaense, com 12 pontos, em seis jogos. Dois a menos que o F.C. Cascavel, líder do campeonato, com 14 pontos.

Fonte: RicMais - Guilherme Fortunato / Produtor.