Cianorte está virando a cidade das 'sombrinhas', literalmente


Tem sido muito comum ver pedestres usando sombrinhas para circular em Cianorte, por causa do corte desenfreado de árvores (Foto: Aida Franco de Lima)


O que tem acontecido com Cianorte, ao longos dos anos, é no mínimo um dano ambiental gravíssimo. Nossas árvores frondosas, que deixavam nossa cidade fresca, estão sendo cortadas diariamente. Não é à toa que na gestão passada a Secretaria Municipal de de Meio Ambiente passou a ser chamada de Serraria Municipal de Meio Ambiente. E o mais triste e grave, a gestão atual não aprendeu nada com os erros da outra. Com uma mídia que silencia-se para os problemas de Cianorte (à exceção desse Portal), a gestão atual segue uma cartilha ultrapassada que bate de frente contra os preceito do desenvolvimento sustentável.


Coruja buraqueira protegendo-se do sol, na sombra de um poste. A única 'árvore' do local (Foto: Aida Franco de Lima)



Sem ter dado em nada as denúncias contra os cortes de árvores nas vias públicas, na rodoviária, na feira do produtor, bosque da matriz, entre outros, promovidos na gestão anterior, em junho de 2021 a atual teve que assinar um TAC -Termo de Ajuste de Conduta. O ato foi em virtude dos danos ambientais que foram cometidos com a derrubada de todos as árvores do canteiro central de trecho da Avenida Paraíba, do cruzamento com a Avenida Rondônia, até o trevo de acesso-saída Cianorte e Terra Boa em 2020.

O prefeito atual respondeu pelos erros do anterior. Parecia que aprenderia a lição, mas não. Piorou. Prova disso é o projeto desastroso que além de devastar a mata, na região do Fantasminha, não vai resolver o problema de trânsito.


Prova disso é que todo dia são cortadas árvores frondosas com a justificativa de que outras mudas são plantadas no lugar, sem que haja cuidado em preservá-las.


Prova disso é a devastação efetuada com nossos pés de mangas carregados de frutas, que foram desgalhados sem dó, sem uma justificativa plausível que não fosse a falta de conhecimento e respeito à coletividade. Respeito a quem precisa das mangas para saciar a fome, por exemplo.


Prova disso são os investimentos milionários anunciados para revitalizar praças que sabemos, terão árvores cortadas. Porque em Cianorte pelo visto, o termo 'desenvolvimento sustentável' só cabe à ativistas tóxicos.


Comida para humanos e animais, virou lixo com aval da Secretaria de Meio Ambiente de Cianorte (Foto: Aida Franco de Lima)


</