Animais: eles precisam de castração, ração e medicação. 'ParCão', agora, não

AUSÊNCIA DE POLÍTICA PÚBLICA, CONTÍNUA, FAZ COM QUE ANIMAIS PROLIFEREM E SOFRAM AINDA MAIS OS MAUS TRATOS


A nova administração de Cianorte vai completar um ano e os animais estão a ver navios, assim como a questão ambiental. Há uma desconexão completa entre as reais necessidades dos animais, dos problemas ambientais, com as prioridades da administração atual. Mas isso não é novidade. Não é problema dessa administração. É algo recorrente a todas. Desde os anos 80, eu compreendi isso. Desde 1992, quando aquela administração torturou cachorros dentro de tambor ou mandou funcionários municipais os matarem com pauladas, é assim... Também os outros Poderes deixam muito a desejar. A justificativa é que o Ministério Público precisa ser provocado, e essa provocação abaixo tem 21 anos.

Quando denuncio algo não é porque sou contra o progresso, por questões políticas ou porque sou má. É apenas porque acredito que temos que defender o Meio Ambiente e exigir que as leis sejam cumpridas. Esse protocolo tem apenas 21 anos! Suprimi o nome do outro morador para proteger sua identidade. (Print: Aida Franco de Lima)


Quem senta na cadeira do prefeito vive em uma bolha, um típico condomínio fechado, distante do mundo real. Não está preocupado com os animais domésticos, com nossos rios, nossas árvores, o ar, o solo, as matas, os animais, o lixo, as nascentes, as pessoas que sofrem com a dor dos animais e muito menos com aquelas que os maltratam, e tudo mais de problemas que poderia listar. É um mal de político. Em seus universos não há esses problemas, portanto não são prioridades. No máximo, depois de muita pressão, promulgam alguma lei. Mas colocar em prática, é outras história. Se há algum avanço na questão ambiental em Cianorte, foi porque eu e meus amigos LUTAMOS. Sim, a gente não fica só nas redes sociais não, a gente leva propostas, cutuca, recolhe bicho sarnento. Mas precisamos de políticas públicas, para que as ações não sejam estagnadas toda vez que mudar o rei do trono, ou melhor, o prefeito. Do contrário, é enxugar gelo.


Essa é uma estimativa por baixo, da quantidade de animais que estão se reproduzindo somente durante a atual administração, por falta de uma política pública que os castre em massa, sem interrupção (Foto: redes sociais)


Dificilmente, raramente, político realmente gosta de animais. Político gosta de votos. Gosta de abraçar pessoas na época de eleição, pegar criança no colo, comer pastel na rua e ganhar voto. Gosta de divulgar que mandou verbas, que entregou carros que reformou pela vigésima vez uma praça e quer votos! Só que animais não votam!


E falo isso de dentro de um triste camarote, de quem que já cansou de fazer sugestões e denúncias, com protocolos para o Ministério Público, abaixo-assinados, textos na mídia, sobre a forma como, os prefeitos de Cianorte não dão bola pra causa animal. E se eles não se importam, não são seus assessores, comissionados, seus subalternos hierarquicamente, que vão questionar. Como alguém vai falar para o prefeito que:

Prioridade não é